Ministério Público reabre inquérito à morte de uma religiosa no convento de Requião

Ministério Público reabre inquérito à morte de uma religiosa no convento de Requião

2016-04-12

O Ministério Público reabriu o inquérito ao caso da morte, em 2004, de uma religiosa no "convento" da Fraternidade Missionária Cristo Jovem, em Requião. A informação é avançada Agência Lusa, que cita fonte da Procuradoria-Geral da República.

Segundo a fonte, o caso encontra-se novamente em investigação, num processo em que o Ministério Público é "coadjuvado" pela Polícia Judiciária.

Na origem desta reabertura terão estado as recentes investigações à atividade da Fraternidade Cristo Jovem em Requião, que levaram à detenção de um padre e três religiosas. A religiosa Maria Amélia Serra foi encontrada morta num tanque da Fraternidade a 28 de agosto de 2004, tendo o MP, no dia seguinte, arquivado o processo, por concluir que se tratara de suicídio. Entretanto, em novembro de 2015, a Polícia Judiciária fez buscas na Fraternidade Missionária Cristo Jovem e deteve um padre que dirigia a instituição e três fundadoras. As buscas aconteceram depois de três raparigas que frequentaram a Fraternidade terem apresentado queixa por maus-tratos, escravidão e cárcere.

Em face disso, o Ministério Público decidiu agora reabrir o inquérito à morte de Maria Amélia Serra.

137/188
http://editave.youon.tv/files_resources/36e94f92b9215238b372ce308545d0b0.jpg http://editave.youon.tv/files_resources/9d551bf8b16afe6e38397d5f5f2bcdc6.jpg

Hoje na Opinião Pública